Sejam Bem-Vindos

Galera, comecei este blog com um desejo de, de alguma forma, continuar a ter contato com meu povo e fazer o que sempre gostei de fazer: aprender mais de Deus ouvindo mais dos Seus...

Só gostaria de dizer que este não é meu espaço, ou espaço de alguém, todos podemos dizer o que pensamos, respeitando as denominações, manifestações de fé e compreensão de cada um. Busquemos reter o que é bom e deixar para o Espírito Santo a função de nos dar o discernimento do que é mal, ao que tenho descoberto ser a melhor forma de se conhecer o caráter do nosso Deus.

Funcionamento: todo tema é postado no domingo, ficando aberto à discussão até o sábado, onde um novo tópico será postado. Quem quiser fazer um comentário fica livre pra dizer o que pensa. A escolha de blog, e não de um fórum de discussão, se deu pelo fato do blog manter os comentários em outro espaço, ficando apenas os temas dissertados na página principal, assim, você apenas observa a dinâmica dos tópicos que achar interessantes.

Enfim, sejam bem-vindos, e fiquem à vontade, a casa é de vocês!

terça-feira, 16 de março de 2010

Rock ou Pagode?


Entre os denominacionais há correntes teóricas divergentes, que convergem em curvas declinadas e acentuadas, entrando em emaranhados e labirintos, e se enroscando em si mesmas. Uma destas é a discussão sobre música santa e música profana, o que é música de Deus e música do diabo.

Como músico cristão, sou inclinado a pensar que existe algo de sobrenatural no que tange a manipulação de notas, acordes, ritmos e combinações de sons para produzir o efeito musical desejado. Nessa onda da música sobrenatural é que os denominacionais se perdem em suas discussões, tentando entender o poder da música, seus efeitos e suas particularidades.

João Alexandre disse certa vez que a música não é um fim em si mesma, não possui vontade própria nem livre arbítrio, ou seja, ela não escolhe ser santa ou profana, ela é simplesmente a combinação poética de sons com a finalidade de sensibilizar os seus ouvintes em suas emoções. A música, seja ela santa ou profana, tem a propriedade de mexer com nossas emoções, não importa quem a toque, desde que a toque da maneira certa, no tempo certo.

Quanto a nossa discussão, queria entender melhor, nossos irmãos se dividem em posições variadas quanto a esse tema, o que aqui, fazendo uma alusão às palavras de Paulo que caracterizou uma discussão entre os que são de Paulo e os que são de Apolo, seria dicotomizado entre os que são do "Rock" e os que são do "Pagode".

Aqueles que são do Rock pregam que o cristão só pode ouvir e trabalhar com músicas criadas por outros cristãos, enquanto os que são do Pagode dizem que não importa a música, o que importa é o coração do músico.

Nesta divagação, pergunto eu, de que lado você está? Você é do Rock ou do Pagode? Ou você tem uma terceira opinião sobre isso?

5 comentários:

  1. Ezequiel
    44:23
    E a meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o impuro e o puro.

    A musica é um instrumento super importante na vida do cristão EDIFICA, LIBERTA e tals.
    Mais a questão e vc discernir o que vai trazer algo de boom pra vc ou não. Existem bandar hoje de qualquer ritmo.... Então acho qe existe sim uma ligação do cantor com a musica....

    TEMA MUITO COMPLICADOO..... *-*
    HAHAHAHAHAHA
    Acheii muitoo legal... •/

    ResponderExcluir
  2. A música pra mim é uma forma de me aproximar de DEus. Como a oração, a Palavra, busco na músia estar mais perto de DEus. Canto todos os estilos desde que tenha a sua origem no prazer de glorificar ao Senhor. Ouço apenas músicas evangélicas e seleciono aqulas que ouço e atingem meu coração.

    ResponderExcluir
  3. Bom, realmente é um tema bastante complexo, mas interessante e muito importante principalmente na vida de um cristão. Acho que não existe Fa# profano ou Dó- santo, todos os ritmos foram criados por Deus, porém existem letras que não nos edificam, e dessas nós devemos manter distancia, pois na palavra de Deus diz: "Fugi de toda aparencia do mal"... Em Romanos12:2 tbm diz: "Nao vos conformeis com este século, mas transformais-vos pela renovação do vosso entendimento para que esperimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus". Além disso, nós podemos nos perguntar, O q é o louvor? ou a adoração por assim dizer? O louvor, atravéz da musica, é simplesmente exaltar o nome do Senhor com cânticos, ou agradecê-lo nas letras, ou então expressar algo à Deus, então se vc esculta uma musica secular onde sua letra não vai contra os princípios de Deus (de sua palavra), o que eu acho bem difícil de se encontrar, não vejo nenhum problema. Então creio que devemos vigiar bem e buscar sempre o dicernimento daquilo que estamos ouvindo.
    Eu particularmente, só escuto musica "evangélica". é raro eu ouvir algum outro tipo de musica. Deus abençoe a todos!

    ResponderExcluir
  4. haha nesta você me pegou viu!
    Se você me perguntasse isso na questão de gosto musical eu te diria sem pensar rock, mas como neste caso a referência é outra fiquei confusa.
    Eu acredito que nada melhor do que ouvir músicas feitas para Deus ou em seu favor, mas não acho condenável ouvir ou apreciar canções não evangélicas mas que possuam letras inteligentes e ritmos agradaveis e divertidos.
    A maldade vem da cabeça de quem esta ouvindo e das que aceitam ouvir letras perjorativas e indecentes.
    abraço. Camila

    ResponderExcluir
  5. Higor Arruda Cerqueira15 de abril de 2010 13:37

    Rockeiro total rsrss

    Acredito que o cristão deve sempre seguir o padrão cristão ...
    Acho que não só o coração do musico, mas tudo influencia, como vc disse no começo que vc acredita que existe algo de sobrenatural no que tange a manipulação de notas, acordes, ritmos e combinações de sons para produzir o efeito musical desejado, vejo isso tambem que cada detalhe influencia a musica e o ouvinte ...
    Portanto, Rockeiro

    ResponderExcluir